Diabetes: um raio de esperança para a cura

Munique (The-Health-Site.com) - As c√©lulas beta s√£o as f√°bricas de insulina do corpo. Se eles funcionam mal ou morrem, o diabetes se desenvolve. Agora, os pesquisadores conseguiram, na sua falta, para permitir que outras c√©lulas do p√Ęncreas produzem insulina. Isso j√° funcionou para ratos diab√©ticos.

Diabetes: um raio de esperança para a cura

Munique (The-Health-Site.com) - As células beta são as fábricas de insulina do corpo. Se eles funcionam mal ou morrem, o diabetes se desenvolve. Pesquisadores já conseguiram substituir a insulina por outras células pancreáticas. Isso já funcionou para ratos diabéticos.

Para o experimento, Luc Bayens e Michael S. Camundongos alem√£es inicialmente injetaram uma subst√Ęncia que leva √† morte de c√©lulas beta no p√Ęncreas. Como resultado, os animais desenvolveram os sintomas t√≠picos da diabetes - seus n√≠veis de a√ß√ļcar no sangue subiram.

Células reprogramadas

Cinco semanas mais tarde, os pesquisadores implantaram os roedores pequenas bombas que continuamente alimentados ao longo de um per√≠odo de sete dias, duas mol√©culas de sinaliza√ß√£o diferentes, chamados citoquinas para a corrente sangu√≠nea dos animais. As subst√Ęncias foram Fator de Crescimento Epid√©rmico (EGF) e Fator Neurotr√≥fico Ciliar (CNTF). Como resultado, os n√≠veis de insulina e glicose no sangue dos camundongos se normalizaram - um efeito que persistiu no final do estudo aos oito meses.

An√°lises mais detalhadas revelaram que as citocinas haviam reprogramado certas c√©lulas pancre√°ticas. Os chamados c√©lulas acinares que normalmente produzem enzimas digestivas, agora assumido a fun√ß√£o de c√©lulas beta: registar os seus n√≠veis de a√ß√ļcar no sangue e produzido correspondentes quantidades de insulina. Assim, os pesquisadores conseguiram pela primeira vez para reprogramar em animais vivos acinar c√©lulas em c√©lulas semelhantes a c√©lulas beta - uma abordagem totalmente nova para o tratamento de diabetes do tipo 1 ou a partir de formas de diabetes do tipo 2 associada com uma fun√ß√£o de c√©lulas beta prejudicada.

Como evitar erros de medição e onde seus valores devem estar, veja aqui.

Esperança para nova terapia

"Os diab√©ticos tipo 1 se beneficiariam enormemente do potencial terap√™utico para desenvolver novas c√©lulas beta", explica Baeyens, l√≠der do estudo. Isto iria requerer mais agentes apropriados s√£o encontrados que desencadeiam a transforma√ß√£o de c√©lulas pancre√°ticas humanas n√£o ter efeitos secund√°rios graves. O maior desafio, no entanto, √© que at√© mesmo as rea√ß√Ķes autoimunes que levam √† destrui√ß√£o das c√©lulas beta s√£o interrompidas. Caso contr√°rio, as f√°bricas de insulina rec√©m-programadas seriam atacadas imediatamente. "Apesar dos resultados encorajadores, ainda estamos longe de aplica√ß√£o na pr√°tica cl√≠nica", o cientista explicou assim. (Cf)

fonte: Luc Baeyens: Tratamento transitório de citocinas induz a reprogramação de células acinares e regenera a massa funcional de células beta em camundongos diabéticos, Nature Biotechnology 32, 76-83 (2014) doi: 10.1038 / nbt.2747


Como Este? Compartilhe Com Seus Amigos: